A depressão inclui uma grande variedade de sintomas cognitivos, comportamentais, físicos e emocionais e não apenas o humor triste. A presença destes sintomas, quando severos e crônicos, podem interferir e prejudicar relacionamentos pessoais e vidas profissionais.

Quase todas as pessoas deprimidas apresentam pensamentos autocríticos que contribuem para um déficit em sua autoconfiança e autoestima, além de contribuírem na desmotivação e falta de vontade em fazer coisas que ajudariam esta pessoa a se sentir melhor.

Desta forma, os sintomas cognitivos da depressão incluem: autocrítica; desesperança; pensamentos suicidas; dificuldade de concentração e negatividade generalizada. As mudanças comportamentais são: afastar-se das outras pessoas e ter dificuldade de iniciar atividades. Os sintomas físicos incluem: insônia; dormir mais ou menos do que o costume; cansaço; comer mais ou menos do que o costume e alterações de peso. Por fim, as mudanças emocionais são: sentimento de tristeza, irritabilidade, raiva, culpa e nervosismo.

A depressão quase sempre pode ser curada. O objetivo central da terapia cognitiva para a depressão seria a reestruturação cognitiva, em que o paciente torna-se apto a revisar e reavaliar seus pensamentos negativos e crenças disfuncionais de maneira a aprender a pensar de forma mais adaptativa para reduzir sua depressão.

Artigo relacionado
Vídeo relacionado

Agendar Consulta