Em resposta ao último artigo, explicarei algumas estratégias cognitivas e comportamentais para o enfrentamento do transtorno de ansiedade social:
– inicie elaborando uma lista em que você possa avaliar os custos e benefícios da mudança. É imprescindível ter motivos para querer mudar.
– faça outra lista: estabeleça uma hierarquia do medo. Inicie com o que for, para você, menos ameaçador e passe, gradativamente, ao que for mais ameaçador e amendotrador.
– busque usar sua imaginação ao seu favor: saia do automatismo de imaginar-se fracassando ao enfrentar uma situação temida. Ao contrário, use sua imaginação para pensar em você enfrentando seus medos com sucesso.
– desconfirme o catastrofismo que existe na sua cabeça e que te fala constantemente que coisas ruins acontecerão caso alguém perceba sua ansiedade. Para tanto, em vez de esconder sua ansiedade, torne-a algo óbvio. Você verá que o mundo não acabará se alguém pensar que está ansioso.
– seja seu melhor amigo: identifique o crítico que está na sua mente e lutar contra ele reavaliando o que de negativo, distorcido e exagerado ele fala sobre você.

Entendendo a fobia social

Entendendo a fobia social

Compartilhar

Entendendo a Fobia Social II

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *